Resultado líquido da Altri cresce para 29,8 milhões de euros

Resultado líquido da Altri cresce para 29,8 milhões de euros

O Grupo Altri, através da Celbi, Biotek e Caima, alcançou no primeiro trimestre de 2022 um volume total de fibras celulósicas produzidas de 280,3 mil toneladas, um nível praticamente igual ao do período homólogo.


Em termos de vendas de fibras celulósicas, o volume atingiu cerca de 298,1 mil tons, um ligeiro decréscimo de 2,1% quando comparando com o primeiro trimestre do período homólogo, com os mercados externos a absorverem 255,6 mil toneladas, o equivalente a 86% do total.


O desempenho financeiro foi fortemente impactado pelo volume de produção de fibras, mas principalmente pelo crescimento das vendas num contexto de alta dos preços nos mercados internacionais. A procura, conjugada com um nível de stocks reduzido, tem levado a uma subida dos preços, com o preço da Pasta (BHKP) na Europa a alcançar 1.200 dólares/ton no final do primeiro trimestre.


A procura por fibras celulósicas continua a apresentar uma dinâmica muito positiva, sendo particularmente importante a aceleração da procura na Europa Ocidental. Este contexto, associado aos reduzidos stocks, tem levado a sucessivos aumentos de preços. O preço ascendeu aos 1.200 dólares por tonelada no final do primeiro trimestre, mas desde então foram já anunciados ao mercado várias atualizações, totalizando 100 dólares”, diz José Soares de Pina. “Este resultado permitiu o crescimento das nossas receitas assim como do EBITDA e resultado líquido”, salienta o CEO do Grupo Altri.


As receitas totais do Grupo Altri atingiram os 249,2 milhões de euros no primeiro trimestre de 2022, um crescimento de 46,5% face ao mesmo período de 2021. E apesar do aumento de custos com o gás natural, químicos assim como um maior nível de importação de madeira terem ditado um acréscimo relevante dos custos de produção por tonelada, o EBITDA atingiu 61 milhões de euros, um aumento de 85,6% face ao primeiro trimestre de 2021, com a margem EBITDA reportada a aumentar em 5,1 pontos percentuais para os 24,5%.


Assim, o resultado líquido do Grupo Altri atingiu cerca de 29,8 milhões de euros, um aumento significativo face aos 12,2 milhões de euros registados no primeiro trimestre de 2021, já sem a GreenVolt que passou a ser considerada “operação descontinuada” em termos de reporte de informação financeira.


Procura por fibras com forte dinâmica


No segmento das fibras celulósicas, enquanto a procura de pasta pela China continua ainda ser afetada por fatores já identificados em 2021, que restringem muitas das relações económicas com o país asiático, nomeadamente fatores logísticos (disponibilidade de navios e preços de fretes) e fatores de saúde (política Covid Zero), na América e na Europa regista-se uma aceleração da procura.


A procura na América do Norte aumentou 10,8%, registando-se um crescimento de 3,7% na América Latina e de 3% na Europa Ocidental durante o primeiro trimestre. Na Europa, mantém-se a forte dinâmica registada no início de 2022, especialmente para uso final de Papel de Impressão e Escrita (P&W) assim como Tissue.


A forte procura conjugada com a baixa disponibilidade, visível pelos níveis historicamente baixos de stocks nos portos europeus, levou ao anúncio de dois aumentos adicionais de preços de Pasta (BHKP) para abril (50 dólares) e maio (50 dólares), para 1.300 dólares/ton.


Projeto da Galiza avança a ritmo elevado


O projeto da Galiza continua a avançar a ritmo elevado, agora com a localização anunciada em abril. A biofábrica de fibras sustentáveis será localizada zona de Palas de Rei, na província de Lugo, na Galiza.


Após este passo importante, esperamos avançar para os passos seguintes que incluirão o estudo de impacto ambiental, o início do detalhe do projeto de engenharia e viabilidade económica, assim como a definição da estrutura de financiamento.


"Estamos confiantes de que estamos a dar os passos necessário para criar as condições adequadas a um projeto ímpar de produção de fibras têxteis sustentáveis de base celulósica", diz José Soares de Pina, CEO do Grupo Altri.


O projeto da Galiza decorre de um Memorando de Entendimento (MdE) assinado com a Impulsa, um consórcio público-privado da região da Galiza, para estudar em exclusivo a construção de uma unidade industrial de raiz com uma capacidade produtiva anual de 200.000 toneladas de pasta solúvel e fibras têxteis sustentáveis.