Lucros da Altri crescem 282% para 92,8 milhões de euros

Destaques dos resultados 9M


 

• Produção de pasta em valores recorde, ascende a 865,9 mil toneladas

• Mercados externos absorvem 86% da pasta

• Receitas atingem 635,3 milhões de euros. EBITDA cresce 117,8% para 207,6 milhões e resultado líquido aumenta 282% para 92,8 milhões nos nove meses

• Dívida líquida do Grupo Altri reduz-se de forma substancial no terceiro trimestre


 

MENSAGEM DO CEO

 

A sustentabilidade é um fator de competitividade para o Grupo Altri, e procuramos continuamente um equilíbrio entre a sustentabilidade económica, social e ambiental. O terceiro trimestre foi um claro exemplo disso mesmo a vários níveis, no nosso desenvolvimento e crescimento sustentável, assim como na criação de valor para todos os nossos stakeholders.


Além da procura sistemática das melhores soluções para cumprir com o seu Compromisso 2030, a Altri procura a montante incentivar na fileira florestal na adoção das melhores práticas, a certificação da floresta e a criação de um conjunto de soluções que estimulem a biodiversidade, assim como pelo incremento na produção de energia verde e no desenvolvimento de projetos estratégicos.


É neste contexto que a Altri deu um passo muito relevante, tendo sido selecionada pelas autoridades da Galiza, para desenvolver um projeto único de enorme ambição na área dos têxteis sustentáveis, para a produção de fibras têxteis de base celulósica a partir dos bosques galegos, que progressivamente contribuirão para a substituição de fibras sintéticas de origem fóssil.


Também o impulso dado à nossa participada GreenVolt, através do seu IPO e consolidação do seu ambicioso projeto de expansão nacional e internacional em Biomassa e Energias Renováveis, foi inteiramente justificado pela sua evolução favorável em bolsa.


Em termos de atividade no segmento de pastas celulósicas, os nove primeiros meses deste ano foram os melhores de sempre em termos de produção, continuando o terceiro trimestre a mostrar uma performance excecional, estabelecendo um novo recorde do Grupo em termos de EBITDA. As nossas unidades têm vindo a provar que é possível fazer melhor e de forma mais eficiente, com a obtenção de resultados excecionais.


Esta performance foi obtida apesar das pressões sentidas quer nos preços da energia, quer no aumento do custo da madeira, a nossa principal matéria-prima, com um necessário aumento das importações. É fundamental que Portugal alinhe os seus interesses estratégicos, criando incentivos para uma melhor gestão da floresta, com a adoção das melhores práticas e com a conversão de florestas abandonadas em florestas com maior produtividade.


Estes resultados são possíveis apenas com uma dedicação e espírito de cooperação especial, tanto das nossas equipas que diariamente se empenham em dar o seu melhor, como de todos os nossos parceiros, fornecedores e clientes.


José Soares de Pina


DESTAQUES OPERACIONAIS


Num contexto de descida de preços verificada na China durante o 3T21, sobretudo devido ao aumento de preços dos fretes marítimos mundiais e das restrições decretadas pelo Governo Chinês ao funcionamento de várias indústrias, incluindo a de produção de papel, a forte procura por pasta na Europa por parte dos produtores de papel, levou à manutenção dos preços, tendo-se assistido, no terceiro trimestre, a um aumento de 4%, em dólares, para 1,138 USD/ton vs 1,009 USD/ton no 2T21.


Nas unidades de produção de pasta do Grupo Altri -- Celbi, Biotek e Caima -- registou-se um recorde absoluto de produção e vendas nos primeiros nove meses do ano de 2021. Neste período foram produzidas 865,9 mil toneladas de pasta (+4,5% vs 9M20). As vendas de pasta atingiram as 884,5 mil toneladas, um aumento de 7,0% face aos 9M20, com os mercados externos a absorverem 761 mil toneladas, o equivalente a 86% do total.


A Altri assinou, neste trimestre, um Memorando de Entendimento com um consórcio público-privado da da Região Autonómica da Galiza para estudar em exclusivo a construção de uma unidade industrial de raiz que venha a ter capacidade para produzir anualmente cerca de 200 mil toneladas de pasta solúvel e fibras sustentáveis, para fornecimento do setor têxtil. A procura por esta pasta cresceu 18% nos primeiros sete meses de 2021, tendo os preços acompanhado os da subida da pasta. Este projeto, que se materializará na construção de uma das melhores fábricas no mundo em termos de sustentabilidade, é um contributo decisivo para a economia circular e para a progressiva substituição de fibras têxteis de origem fóssil por fibras naturais.


Durante o 3º trimestre de 2021 a produção de energia elétrica através de biomassa residual, assegurada pela GreenVolt, ascendeu a cerca de 272 GWh de energia elétrica (+60%). O 3.º trimestre foi o primeiro em que os resultados da central de TGP foram incluídos na GreenVolt, sendo marcado também pela formalização da compra da V- Ridium e da Profit, que coloca a empresa como um major na promoção e desenvolvimento de projetos de energia renovável eólica e fotovoltaica utility scale, e a assinatura do Contrato de Compra de 41,87% da Perfecta Energia, que reforça a aposta estratégica na geração descentralizada.

 

DESTAQUES FINANCEIROS


O desempenho financeiro do Grupo ficou marcado por um recorde de produção, mas também de vendas, num período marcado pela alta dos preços da pasta nos mercados internacionais.


Assim, as receitas totais do Grupo Altri atingiram 635,3 milhões de euros durante os 9M21, um aumento de 35,3% face ao período homólogo de 2020. Na atividade industrial, as vendas atingiram 551,9 milhões de euros, enquanto a produção de energia teve um contributo de 83,4 milhões de euros para as receitas globais.


Os custos operacionais neste período cresceram 14,3% face aos primeiros nove meses de 2020, registando-se alguma pressão inflacionista de alguns custos como a energia, madeira (via aumento de importação) e químicos no último trimestre. Ainda assim, o EBITDA do Grupo Altri atingiu os 207,6 milhões de euros nos 9M21, um crescimento de 117,8% face ao período homólogo, em resultado dos preços elevados da pasta nos mercados.


O resultado líquido consolidado atingiu assim 92,8 milhões de euros nos 9M21, valor que compara com os 24,3 milhões verificados no período homólogo do ano passado, representando uma variação de 282,1%.


O investimento líquido total realizado durante os primeiros nove meses ascendeu a cerca de 25 milhões de euros, sendo 11,8 milhões realizados no terceiro trimestre. Cerca de metade do valor investido foi no negócio da pasta, enquanto a outra metade foi na GreenVolt que concluiu formalmente, no 3.º trimestre, a compra da V- Ridium e da Profit, tendo também assinado um Contrato da Compra de uma participação acionista de 41,87%, com opção de aquisição para as ações remanescentes, na Perfecta Energia.


A GreenVolt, que se estreou na Euronext Lisbon a 15 de julho, tendo sido promovida ao PSI-20 em setembro, ajudou à redução da dívida do Grupo Altri, com os fluxos financeiros provenientes da Oferta Pública Inicial de ações.

Juntando à entrada em bolsa a geração interna de cash flow do Grupo Altri, a dívida líquida nominal remunerada situava-se em cerca de 479,6 milhões a 30 de setembro de 2021, uma redução substancial comparando com o 2T21. Sem a GreenVolt, a dívida líquida alocada apenas ao negócio da pasta foi reduzida em cerca de 20%, para 357,3 milhões de euros.

 

SUSTENTABILIDADE


A Altri definiu quatro vetores estratégicos de desenvolvimento que centram a sua atividade e os seus futuros investimentos:


• Desenvolver e Valorizar a Floresta

• Apostar na Excelência Operacional e na Inovação Tecnológica

• Valorizar as Pessoas

• Afirmar a Sustentabilidade Como Fator de Competitividade

 

Com base nesta estratégia, e nos resultados de uma auscultação realizada no final de 2020, foram identificados os principais objetivos de sustentabilidade para o Grupo, alinhados com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas, e com as expectativas dos nossos stakeholders. Resultando assim, na definição do “Compromisso 2030” do Grupo Altri.

 

Na prossecução destes compromissos, e depois de já ter aderido ao Target Gender Equality (TGE), um programa acelerador que apoia empresas em todo o mundo a definir e a alcançar metas ambiciosas para a representação e a liderança das mulheres nas empresas, durante o terceiro trimestre de 2021 o Grupo Altri assinou o Manifesto do BCSD Portugal intitulado “Rumo à COP26”, que defende a necessidade de acelerar a transição necessária de descarbonização e o cumprimento do Acordo de Paris sobre o clima.

 

A Altri aderiu ao act4nature Portugal, uma iniciativa do BCSD Portugal - Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável, através da qual as empresas são incentivadas e mobilizadas para proteger, promover e restaurar a biodiversidade e os serviços dos ecossistemas, contribuindo para parar e reverter a sua perda até 2030.

 

MERCADO DE PASTA DE PAPEL


A procura total mundial durante os primeiros nove meses de 2021 de pasta hardwood apresentou um decréscimo de 4,8% em relação ao período homólogo de 2020, de acordo com o Pulp and Paper Products Council, World Chemical Market Pulp Global 100 Report (September 2021). A aceleração da procura na Europa Ocidental (+4,9%) não tem sido suficiente para compensar o decréscimo observado na China (-11,5%) em resultado do aumento de preços dos fretes marítimos mundiais, especialmente ao sair da China, e da crise energética que levou o Governo Chinês a decretar restrições de funcionamento de várias indústrias (incluindo a indústria de produção de Papel).

 

O nível de inventário mundial de pasta do tipo Hardwood era de 43 dias no final de Setembro, um acréscimo de um dia face ao final do 3T20. Este aumento contrasta com uma redução homóloga de 22% dos inventários de pasta nos portos europeus em setembro de 2021, o que mostra as atuais dificuldades logísticas do setor.

 

Durante o 3T21 os preços da pasta (BHKP) mantiveram a tendência ascendente (+4% em dólares), tendo mantido o nível de 1.140 USD/ton a maior parte do trimestre. Apesar da descida de preços da pasta verificada na China durante o 3T21, a forte procura por pasta na Europa por parte dos produtores Europeus de Papel, levou à manutenção dos preços. No final de Setembro de 2021 o preço de mercado PIX estava a 1.140 USD/ton o que compara com 1.099 USD/ton no final do 2T21 e 680 USD/ton no final de 2020. Em termos médios, o preço registado pelo PIX foi de 1.138 USD/ton durante o 3T21 vs 1.009 USD/ton no 2T21.

 

UM PRODUTOR EUROPEU DE REFERÊNCIA


A Altri é um produtor europeu de referência de pasta de eucalipto. Para além da produção de pasta, o Grupo está também presente no setor de energias renováveis de base florestal, nomeadamente a cogeração industrial através de licor negro e a biomassa. A estratégia florestal assenta no aproveitamento integral de todos os componentes disponibilizados pela floresta: pasta, licor negro e resíduos florestais.


Atualmente, a Altri gere cerca de 86,3 mil hectares de floresta em Portugal, integralmente certificada pelo Forest Stewardship Council® (FSC® -C004615) e pelo Programme for the Endorsement of Forest CertificationTM (PEFCTM), dois dos mais reconhecidos mecanismos de certificação florestal a nível mundial. Atualmente, a Altri detém três fábricas de pasta em Portugal, com uma capacidade instalada que, em 2020, superou 1,1 milhão de toneladas/ano de pastas de eucalipto.

 

PERSPETIVAS


No segmento de pasta, a Altri continua a sentir uma forte procura na Europa, especialmente para uso final de Papel de Impressão e Escrita (P&W). Da mesma forma, vê a manutenção das restrições logísticas para os próximos meses que continuarão a condicionar a dinâmica do mercado da pasta e Papel na Europa. No lado dos custos, um dos desafios atuais é o crescente incremento de preços da energia assim como a necessidade crescente da importação de madeira.


Em outubro, a Altri anunciou um Memorando de Entendimento (MdE) com um consórcio público-privado da região da Galiza (‘Impulsa’), para estudar em exclusivo, a construção de uma unidade industrial de raiz que venha a ter capacidade para produzir anualmente cerca de 200 mil toneladas de pasta solúvel e fibras sustentáveis.


Este projeto terá como objetivo o fornecimento do setor têxtil aproveitando o excecional cluster têxtil do Norte da Península Ibérica. O investimento total do projeto poderá ultrapassar os 700 milhões de euros para construir uma das melhores fábricas no mundo em termos de sustentabilidade e ser uma referência em termos de rentabilidade operacional conseguindo esses objetivos sem o recurso a combustíveis fósseis e sendo excedentária em termos energéticos.


A Altri opera também no setor das energias renováveis através da sua participada GreenVolt que continuará a desenvolver o ambicioso projeto de expansão nacional e internacional. A Greenvolt, que entrou para a Euronext Lisbon a 15 de julho, tendo sido promovida ao PSI-20 em setembro, pretende consolidar a sua posição de liderança em Portugal e ser um player de referência a nível internacional no mercado das energias renováveis, na biomassa residual, em projetos de energia renovável eólica e fotovoltaica do tipo utility scale e no segmento de geração energética descentralizada.